× Últimas Entretenimento Política Cultura Economia Desporto Sociedade Mundo Outros Receitas Saúde Tecnologia Curiosidades

 

Os automobilistas que circulam no troço rodoviário Ondjiva /Humbe, província do Cunene, reclamaram, nesta segunda-feira, do estado de degradação desta via e solicitaram aos órgãos de tutela uma intervenção urgente pelo perigo que representa ao trânsito.

 

O troço de 107 quilómetros beneficiou de novo tapete asfáltico há 12 anos e meio, mas actualmente tem sido perigoso à circulação devido aos buracos que estão a surgir, causando muitos acidentes e perdas de vidas humanas.

Em declaração à Angop, o taxista Celson Santos disse ser bastante cansativo conduzir naquele percurso, caracterizado por buracos e algumas trepidações, facto que tem causado avarias nas viaturas, além do risco de despistes.

Outra preocupação, realçou, prende-se com o roubo e vandalização de sinais de trânsito colocados ao longo da estrada que põe em risco o ordenamento do trânsito.

Por isso, alertou as autoridades policiais no sentido de tomarem medidas para reverter a situação, sob pena da via ficar sem um único sinal de trânsito.

O funcionário público Augusto Nepele disse que a estrada está ser palco de vários acidentes, sobretudo à noite, pois os automobilistas são surpreendidos por buracos “ao virar da esquina”, quando supõem estar a circular numa estrada em condições.

O camionista Miguel Camuele, que circula no troço há 15 anos, lembrou que nos anos anteriores os automobilistas desfrutavam de um tapete asfáltico com todas as condições de orientação e advertência, como protectores nas pontes, reflectores nocturnos, espaços de estacionamento, entre outros.

“Com o passar dos anos, hoje verificamos com desagrado o asfalto a desfazer-se completamente, com particular realce na comuna Môngua, cujo perigo é maior para os automobilistas”, lamentou.

 

Partilhar via Whatsapp